Bye-bye Brasil

0
531

 

Quem
nunca teve vontade de morar fora? Você com certeza conhece alguém que foi. Ou,
esse alguém pode até ser você. Mudar de país envolve atitude, desapego, oportunidade,
determinação. E com certeza, coragem! Muita coragem de colocar as coisas na
mala, resolver todas as burocracias, despedir-se da sua família e terra natal…
e… Bye-bye Brasil.

image

 Legenda: Virginia Ferraz na Austrália

Eu
conheço muitas pessoas que foram embora, dentre elas, várias amigas. Os destinos são
os mais variados. Sempre busco me manter conectada para entender e admirar suas
escolhas de vida.

Virgínia
saiu do Brasil aos 20 e poucos anos e encontrou na Austrália um possível lar. O
plano era estudar inglês em Gold Coast por 6 meses. A cidade a recebeu com
altas ondas e uma novidade a cada esquina! Optou então por mudar de vida.
Agora, há 7 anos por lá, a saudade da família aperta, mas a sede de seguir seus
sonhos e traçar um novo caminho é mais forte.

image

 Legenda: Virgínia surfa em Snappers, na Gold Coast


Fernanda, há quase 3 anos elegeu a Califórnia para realizar um desejo de
infância: morar fora. Ali, um novo mundo se abriu, cheio de gente interessante,
novos ares, cores e sabores.

As
duas são diferentes, e os países são outros, mas têm muito em comum. Pra
começar, o amor ao oceano e a busca por novos desafios. Porque, obviamente,
quem encara uma mudança radical quer desafios e conquistas.

image

Legenda: Fernanda Mello na Califórnia

Ver
de fora é bom também, às vezes dá aquela invejinha saudável da coragem que elas
tiveram em mudar com tanto movimento, brilho e novidade. Sigo acompanhando a
trajetória de todas as minhas amigas queridas que se aventuraram e que continuam se
aventurando pelos mares a ares de novos mundos.

image

Legenda: visual australiano

Fernanda
Mello é nutricionista e multi esportista. Nunca está parada. Surf, jiu-jitsu,
crossfit, snowboard ou até uma boa caminhada pela natureza, sempre unindo seus
conhecimentos nutricionais com variadas práticas esportivas. Não é à
toa que tem diversos atletas entre seus pacientes, incluindo surfistas
profissionais.

image

Legenda: Fernanda preparando uma de suas receitas saudáveis

Virginia
Ferraz é turismóloga, surfista e viajante profissional. Além de ter explorado
inúmeras praias do litoral brasileiro, ela já carimbou passaporte em países
como Fiji, Hawaii, Indonésia, Maldivas, e por fim, adquiriu seu visto
permanente agora como cidadã australiana. A definição de FREEsurfer tem tudo a
ver com ela.

image

Legenda: Virginia se diverte em sua nova casa

Duas
personagens reais que podem inspirar outras brasileiras a se jogar com tudo em
outro país.

Mas
antes, não podemos esquecer que existem dificuldades que vêm com as mudanças. Como a comunicação, distância, saudades,
questões de visto e divergências culturais. Porém, todas essas dificuldades
compensam e movimentam a vida. São engrenagens para o crescimento pessoal.

image

Legenda: Gols Coast bombando (foto reprodução)

O
que elas mais comentam durante as nossas conversa é qualidade de vida. Segurança, proximidade do mar e de uma rotina
outdoor, ondas constantes (e de qualidade), cidade limpa e novos horizontes
profissionais que permitem uma boa entrada de dinheiro (em dólar). Fora que o
trânsito de São Paulo já estava tirando todo mundo do sério. O que mais faz
Fernanda amar morar em Orange Country é o acesso a comida de qualidade e
orgânicos, por um preço muito mais justo do que no Brasil.  Sim, comer bem é sempre qualidade de vida.

image

Legenda: Fernanda com seu almoço especial

Para
Virginia, a evolução no surf se deu pela troca de prioridades em sua vida. No
Brasil, ela trabalhava com surf – produzia eventos, festivais e campeonatos –
mas acabava surfando só nos finais de semana. Na Austrália, ela preferiu não
trabalhar com surf, e ter mais possibilidade e tempo livre para, de fato,
surfar. Continua profissionalmente na área de turismo, campo bem forte na Gold
Coast, marcando presença no Royal Pines Golf Resort (para nas horas vagas
viajar o mundo, diga-se de passagem). Os problemas com a língua se foram depois
de 3 anos, encarando a rotina de trabalho, afinal, todos sabemos que o sotaque
australiano é complicado: não basta apenas saber falar inglês. Uma coisa é você
achar que sabe falar inglês, com anos
aulas no Brasil, outra coisa é chegar em outro país e perceber que você não
consegue se comunicar direito. Agora, mesmo fluente e confortável com a
cultura, o aprendizado é constante.

image

Legenda: Virginia no Resort onde trabalha

Na Califórnia, Fernanda consegue mudar sua agenda quando vai entrar um bom
swell, mesmo sabendo que o foco agora é na sua carreira. Sua ida aos Estados
Unidos foi um verdadeiro desapego, já que estava com trabalhos consolidados em
São Paulo, ao lado de grandes médicos e outros profissionais de saúde. Mesmo extremamente
feliz com sua carreira, ela estava cansada da rotina paulistana. Trânsito, medo
da violência, roubos, lixo nas ruas, distância da praia… Decidiu então partir
para estudar inglês e fazer um curso de nutrição. E por lá ficou! Hoje, seu
inglês é fluente e ela conquistou seu certificado em especialista em nutrição
esportiva, o que proporcionou uma base e liberdade para trabalhar onde quiser.
Dito e feito, um novo mercado se abriu, ela criou um blog badalado, além de
continuar atendendo seus pacientes, e fazendo o que mais ama: trabalhar com
nutrição.

image

Legenda: Fê se diverte com amiga em Trestles

Mesmo
do outro lado do globo, Virginia vê e convive com muitos brasileiros. Ela dá o
recado: “Todo mundo deveria aprender mais sobre respeito. Não importa onde você
está, na sua casa ou na praia, respeitar o próximo é o mais importante. Só
assim você será aceito em outra sociedade (…) Brasileiros em geral têm muito
o que aprender diante de outras culturas.”

Elas
não têm planos para voltar a morar no Brasil. Mas seus laços verde-amarelo são
super fortes, por isso visitar terras nacionais é obrigatório. Pode demorar,
mas nunca vai falhar! Digo isso porque, apesar de toda essa mudança, as duas
são muito brasileiras – de corpo e alma.

image

Legenda: Virginia com amiga, entre uma onda e outra, sempre com a
sua happy face


adaptadas, o desafio agora é também criar raízes no novo país e saber que nada
vem de graça. Tudo é fruto de muita persistência, trabalho e dedicação em
mudar. Saber mudar é também um dom. Às vezes é muito fácil ficar acomodada na
mesmice e sonhar sem sair do lugar.

A
vida sempre nos convida para o movimento. Cabe a cada uma descobrir onde e
quando arriscar! Seja no Brasil, seja em qualquer lugar.

E
você? Já mudou o tanto que queria?

image

Foto reprodução

Por
Bartira Bejarano

Colaboração:
Fernanda Mello e Virginia Ferraz

Fotos:
Arquivo pessoal

Quem quiser visitar o blog da  nutricionista Fernanda
Mello acesse: www.fernandamello.org